Redemptoris Mater | Belém

O Papa Francisco, preocupado com a Igreja da Amazônia, em julho de 2013, na Jornada Mundial da Juventude do Rio de Janeiro, encorajou o Arcebispo de Belém, Dom Alberto Taveira, a abrir um Seminário Redemptoris Mater na capital paraense. Em 2014, na Catedral Metropolitana de Belém, Dom Alberto Taveira assinou o decreto de ereção do Seminário Missionário Arquidiocesano Redemptoris Mater de Belém, com o objetivo de formar sacerdotes missionários para a nova evangelização.

O primeiro Seminário Redemptoris Mater surgiu em agosto de 1986, quando São João Paulo II acolheu com entusiasmo a proposta de Kiko, Carmen e Padre Mario de instituir em Roma, um Seminário Diocesano Missionário para a formação de presbíteros para a Nova Evangelização.

Desde então, 122 seminários foram erigidos em todo mundo, com 3 características fundamentais: são diocesanos, missionários e internacionais. Dentro da formação acadêmica, humana e espiritual destes seminários se inclui um período de evangelização missionária, e uma vez ordenados presbíteros – depois de uns anos de trabalho nas paróquias – o bispo diocesano lhes permite partir para servir em diversas modalidades de missão que o Caminho Neocatecumenal leva, segundo estabelecido e aprovado pelo Vaticano nos Estatutos.

O Seminário é erigido pelo bispo diocesano e acolhe jovens que descobriram a vocação graças ao itinerário neocatecumenal de iniciação cristã. No seminário, a formação cristã através do Caminho Neocatecumenal em comunidade é um elemento específico e básico do percurso formativo.

Desde 1990, ano das primeiras ordenações, foram ordenados 2.380 presbíteros nos Seminários Redemptoris Mater espalhados pelo mundo. Atualmente, cerca de 2.300 jovens estão se preparando para a ordenação presbiteral.

 O Seminário Missionário Arquidiocesano Redemptoris Mater de Belém, fundado em 2013, tem seminaristas provenientes de diferentes estados do Brasil e de outros países, como Guatemala, Colômbia, Venezuela e Peru. Já foram ordenados em nosso Seminário três presbíteros, que atualmente exercem o ministério nas paróquias da Arquidiocese de Belém.